Por dentro da Ciência da Grafoscopia

Data: 16/10/2017 | Fonte: Nero Perícias

A perícia grafotécnica é um procedimento técnico que pressupõe conhecimentos científicos. E ela vem ganhando destaque e importância cada vez maiores com o crescimento do número de fraudes praticadas por organizações criminosas.

Também conhecida como "Grafotécnica" e "Grafística" (menos usual), ela é parte integrante da "Documentoscopia" (dedicada ao combate à fraudulência de documentos).

A função do perito grafotécnico é analisar a grafia ou ortografia de uma determinada pessoa, a fim de checar a veracidade ou falsidade da escrita, bem como, se for necessário, descobrir a autoria dos traços gráficos analisados, usando para isso um estudo minucioso das características do indivíduo. O perito, então, compara duas fontes distintas da mesma grafia para constatar se há ou não correspondência exata entre as duas amostras.

Por dentro da Ciência da Grafoscopia

O processo de análise

O exame grafotécnico não analisa apenas a escrita, mas sim a relação dela com o estado de conservação do documento (manchas, dobras, rasgaduras, etc.).

Seu laudo será constituído de uma descrição imparcial, contendo fotografias e/ou microfotografias, de modo a responder com clareza e objetividade às dúvidas levantadas.

Dessa forma é que setores de Criminalística identificam, por exemplo, a ocorrência de fraudes bancária na emissão de cheques, títulos, contratos, etc.

A cada dia, mais e mais tribunais, Promotorias de Justiça, escritórios de advocacia, entre outros especialistas da área jurídica, vem solicitando o trabalho da Perícia Grafotécnica para o esclarecimento de dúvidas referentes a assinaturas que estejam sob questionamento judicial.

Grafoscopia: definição e subdivisões

A palavra, em sua etimologia, nasceu da combinação de "grafos" (do grego "grafé") com a palavra skopos (significando "alvo" e "intento").

É possível encontrar diferenças sutis entre as definições de "Grafoscopia" e "Grafotécnica", mas elas não chegam a comprometer a compreensão das atividades desempenhadas pelo perito.

As correntes que defendem alguma distinção classificam "Grafotécnica" como a soma de habilidades técnicas para o estudo da escrita, bem como as maneiras de se escrever. Já a "Grafoscopia", para esses especialistas, envolveria, necessariamente, o exame destinado ao reconhecimento de uma escrita por meio da comparação de talhes e letras.

Dentro da Grafoscopia encontraremos as seguintes subdivisões: a "Grafopatologia" (análise de alterações na grafia devido a doenças) e a "Plassofenia" (o estudo de modificações acrescidas em determinado documento).

Quem pode atuar na área?

O perito grafotécnico pode atuar tanto no âmbito público quanto na administração privada, a fim de conferir autenticidade de manuscritos, minutas, contratos, estatutos, entre outros documentos.

A Grafoscopia só pode ser exercida por um profissional especializado. Porém, não há lei estabelecendo uma formação específica para essa atividade. Qualquer profissional, independente de sua formação superior ou técnica, poderá atuar no setor desde que seja habilitado em curso específico nesse campo de perícia.

Em razão da diversidade de informações contidas em documentos gráficos, a perícia grafotécnica termina por abranger outras áreas do conhecimento. Isso leva o perito grafotécnico, uma vez que seja preciso, a recorrer a profissionais de outros segmentos em busca de assessoria (por exemplo: físicos, engenheiros e químicos ligados à produção gráfica ou às ferramentas tecnológicas de impressão).

Precisando de um Perito Grafotécnico ? Então ligue para (11) 2829-8767 ou (11) 98366-6518 se você estiver na Capital e (17) 3021-9200 ou (17) 99712-6600 se você estiver no interior.


Mais notícias...